gmne

COMUNICADO

O Governo português condena veementemente o ataque aéreo contra um centro de detenção albergando migrantes em Tajoura, perto de Trípoli, que terá provocado mais de 40 vítimas mortais e dezenas de feridos, incluindo mulheres e crianças.

Apelamos a que sejam apuradas as responsabilidades por este ataque – que poderá configurar um crime à luz do DHI – e reiteramos que, para Portugal, não é aceitável em circunstância alguma tomar instalações civis como alvos. Infraestruturas civis e vidas humanas inocentes devem ser protegidos por todas as forças combatentes.

Este novo acontecimento trágico reforça a convicção do Governo português de que urge acordar um cessar-fogo entre todas as partes atualmente envolvidas no conflito militar na Líbia e retomar as negociações políticas conduzidas sob a égide das Nações Unidas.

Lisboa, 3 de julho de 2019

  • Partilhe