Mais notíciasNotícias

Concurso externo para o preenchimento de 1 posto de trabalho, na categoria de Assistente Técnico, da carreira de Assistente Técnico, para exercer funções na Embaixada de Portugal em Belgrado

 

Aviso de abertura de procedimento concursal

mne

A Comissão Europeia anunciou hoje o fim das negociações do Acordo UE-China sobre proteção das Indicações Geográficas, iniciadas em 2010.

Trata-se do primeiro Acordo comercial que a UE celebra com este Parceiro estratégico, sendo um sinal político relevante de abertura das Partes para a celebração de outros Acordos. A China é o segundo destino para as exportações de produtos protegidos como Indicações Geográficas da UE.

O Acordo garantirá um elevado nível de proteção das Indicações Geográficas da UE no mercado chinês, numa matéria muito relevante para Portugal, e resultará em benefícios comerciais recíprocos.

Portugal tem seis Indicações Geográficas (Pêra Rocha do Oeste, Vinhos do Alentejo, Dão e Douro, Porto e Vinho Verde) entre as 100 a proteger desde a entrada em vigor do Acordo, que se prevê venha a ter lugar até final de 2020.

Nos quatro anos seguintes, a proteção alargar-se-á a mais 175 Indicações Geográficas europeias, tendo Portugal sete produtos nessa lista (Azeites de Moura, Trás-os-Montes, Alentejo Interior, Presunto de Barrancos/Paleta de Barrancos, Queijo S. Jorge, Vinho da Bairrada e Vinho da Madeira).

Lisboa, 7 de novembro de 2019

gsecp

Encontra-se aberto o prazo para apresentação das candidaturas a apoios financeiros ao Associativismo da Diáspora por parte da Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (DGACCP) do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Podem candidatar-se a estes apoios associações e federações das comunidades portuguesas, legalmente constituídas há mais de um ano, sem fins lucrativos ou partidários, cujo objeto vise o benefício sociocultural das referidas comunidades, bem como outras pessoas coletivas nacionais ou estrangeiras constituídas há mais de um ano, sem fins lucrativos ou partidários, que proponham a realização de atividades que resultem em benefício das comunidades portuguesas.

As áreas prioritárias a apoiar serão os projetos que privilegiem a promoção da língua e da cultura portuguesas, os jovens, a inclusão social, a capacitação e a valorização profissional, a participação cívica e política, o combate à xenofobia e o diálogo com as micro e pequenas empresas dos portugueses residentes no estrangeiro que queiram investir em Portugal.

As candidaturas devem ser apresentadas até ao dia 31 de dezembro de 2019 no posto consular ou seção consular da embaixada territorialmente competente, sendo condição prévia a credenciação da entidade junto da DGACCP.

Para mais esclarecimentos, as associações podem procurar apoio junto dos respetivos postos/seções consulares ou através do Portal das Comunidades Portuguesas em:

https://www.portaldascomunidades.mne.pt/pt/apoios/area-cultural-e-movimento-associativo 

https://www.portaldascomunidades.mne.pt/images/EMI/pdfs/Brochura_informativa.pdf 

https://www.portaldascomunidades.mne.pt/images/EMI/Manual_de_Boas_Práticas.pdf 

Em 2019 foram financiados pelo Estado Português 92 projetos ao abrigo dos apoios financeiros para o Associativismo da Diáspora, num montante total de 585 mil e 938 euros.

Lisboa, 6 de novembro de 2019

mne

O Governo português condena veementemente o atentado realizado contra as forças armadas malianas, no passado dia 1 de novembro, que vitimou cerca de 50 soldados.

O Governo português condena igualmente o ataque levado a cabo no dia seguinte, 2 de novembro, contra uma coluna de veículos das forças da Operação Barkhane, o qual resultou na morte de um militar francês.

O Governo português expressa as mais profundas condolências às famílias das vítimas, que se somam às várias centenas de mortos nos últimos anos em consequência do aumento da violência terrorista na região do Sahel.

O Governo português manifesta a sua total solidariedade com os Governos do Mali e da França, e reitera o seu empenho, designadamente no quadro multilateral, no combate ao terrorismo e ao extremismo.

Lisboa, 5 de novembro de 2019

joao mortagua axes 01 sm

joao mortagua axes 24 sm

                                                                                                                     Photo credits: Belgrade Jazz Festival / Stanislav Milojković

 

O sexteto "Axes" é liderado pelo saxofonista e compositor português João Mortágua. No cenário do jazz desde meados da década de 2000, Mortágua trabalhou com vários músicos portugueses da sua idade e também com mais velhos. O seu septeto com colegas da ESMAE ganhou o prémio Festa do Jazz do São Luiz em 2007.

Mortágua apresentou o seu último projeto Axes (2017) aos membros da European Jazz Network na Conferência Anual de 2018 em Lisboa. No ano anterior, recebeu o prémio RTP / Festival de Jazz como o Músico do Ano.

Com este concerto, o Festival de Jazz de Belgrado voltou a apresentar a cena portuguesa, uma das mais emocionantes do jazz europeu na atualidade.

http://www.bjf.rs/en/schedule/joao-mortagua-axes/ 

mne

O Governo Português lamenta profundamente as perdas de vidas humanas causadas pelo devastador incêndio que deflagrou a bordo de um comboio que viajava entre as cidades de Karachi e Rawalpindi, no Paquistão, causando mais de setenta vítimas mortais.

Neste momento de grande consternação, Portugal manifesta a sua sentida solidariedade para com o povo paquistanês e apresenta as suas condolências aos familiares das vítimas, desejando a rápida recuperação dos feridos.

Lisboa, 31 de outubro de 2019

Ligações úteis

Logotipo Portal das Comunidades Portuguesas

Logotipo Carreiras Internacionais

Logotipo Turismo de Portugal

Logotipo AICEP - Portugal Global

Logotipo Portugal Economy Probe

Logotipo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua

Logotipo Instituto Diplomático